Edição 118 - Volume v. 39 | n. 3 - set.-nov. 2020
Edition 118 - Volume v. 39 | n. 3 - Sep.-Nov. 2020

Comprar R$50,00

Dossiê / Dossiê
Apresentação. Os jovens brasileiros e o trabalho: desafios que se atualizam
Introduction. Brazilian Youth and Work: Renewed Challenges
Nadya Araujo Guimarães
Baixar
Dossiê / Dossiê
Trajetórias e transições entre jovens brasileiros: pode a expansão eludir as desigualdades?
Youth in Brazil: Transitions and Trajectories. Can Economic Growth Mitigate Inequalities?
Nadya Araujo Guimarães, Murillo Marschner Alves de Brito e Alvaro Augusto Comin
Baixar
Dossiê / Dossiê
A inserção dos jovens brasileiros no mercado de trabalho num contexto de recessão
Youth Labor Market Integration During a Recession in Brazil
Carlos Henrique L. Corseuil, Maíra P. Franca e Katcha Poloponsky
Baixar
Dossiê / Dossiê
Estudar e trabalhar: um olhar qualitativo sobre uma complexa combinação nas trajetórias juvenis
Studying and Working: A Qualitative View of a Complex Combination in Youth Trajectories
Helena Wendel Abramo, Gustavo Venturi e Maria Carla Corrochano
Baixar
Dossiê / Dossiê
Diferentes vulnerabilidades dos jovens que estão sem trabalhar e sem estudar: como formular políticas públicas?
Different Types of Vulnerabilities among Youth that Do Not Work or Study: What Public Policies are Suitable for this Group?
Enid Rocha, Joana Costa, Claudia Barbosa e Silva, Anne Posthuma e Luiz Antonio Caruso
Baixar
Homenagem / Homage
Homenagem: A persistência das escolhas morais e intelectuais de Lúcio Kowarick
Tribute: The Persistence of the Moral and Intellectual Choices of Lúcio Kowarick
Adrian Gurza Lavalle and Eduardo Marques
Baixar
Artigos / Articles
Sobre a construção de um instrumento de análise: a espoliação urbana
On the Construction of an Analytical Tool: The Urban Spoliation
Lúcio Kowarick
Baixar
Artigos / Articles
Uberização e juventude periférica: desigualdades, autogerenciamento e novas formas de controle do trabalho
Uberization and Youth: Inequalities, Self-Management and New Forms of Labor Control
Ludmila Costhek Abílio
Baixar
Artigos / Articles
Are the SUS and the Right to Health Incompatible with Universal Health Coverage? Challenging Misconceptions Around the Concept of UHC in the Public Health Scholarship in Brazil
O sus e o direito à saúde são incompatíveis com a cobertura universal de saúde? Críticas e equívocos a respeito da UHC na literatura em saúde pública no Brasil
Daniel Wei Liang Wang
Baixar
Artigos / Articles
Piketty’s “Capital et idéologie”: Could it Inform a Tax Reform in Post-Covid-19 Brazil?
“Capital e ideologia” de Piketty poderia orientar uma reforma tributária no Brasil no pós-Covid-19?
Celia Lessa Kerstenetzky e Fábio Domingues Waltenberg
Baixar
Artigos / Articles
When the Party Accused of a Crime is the President: the Federal Public Prosecutor’s Office and the US “ad hoc” Prosecutor
Quando o acusado de um crime é o presidente: o procurador-geral da República e o promotor “ad hoc” norte-americano
Fábio Kerche
Baixar
Artigos / Articles
Belmiro de Almeida, the Brazilian Manet?
Belmiro de Almeida, Manet brasileiro?
Guilherme Simões Gomes Júnior
Baixar

Sobre o Artista

Maxwell Alexandre

Rio de Janeiro, RJ, 1990
Vive e trabalha na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro

Criado em berço evangélico, o artista serviu o Exército e foi patinador de street profissional durante doze anos.
Graduou-se em design na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) em 2016. No ano de 2018, recebeu o Prêmio São Sebastião de Cultura da Associação Cultural da Arquidiocese do Rio de Janeiro, na categoria Artes Plásticas. No mesmo ano participou da residência artística na Delfina Foundation e realizou a sua primeira exposição individual O batismo de Maxwell Alexandre na A Gentil Carioca, Rio de Janeiro. Em 2019, iniciou a itinerância da exposição Pardo é papel no Musée d’Art Contemporain de Lyon (MAC Lyon), França, e no Museu de Arte do Rio (MAR). Em 2020, participou da residência artística no Museu de Arte Contemporânea Africana (MACAAL) em Marrakech, que resultou em uma instalação para a exposição coletiva Have You Seen A Horizon Lately?. Em 2020, retornou com a itinerância de Pardo é papel, fazendo a terceira parada da mostra na Fundação Iberê Camargo e realizou a sua primeira exposição individual no Reino Unido na galeria David Zwirner, em Londres. Em 2021, participará de sua próxima residência no SAM Art Projects, que resultará em uma individual no Palais de Tokyo, em Paris. Maxwell foi eleito artista do ano pelo Deutsche Bank e listado como um dos 35 artistas vanguardas pelo Artsy. Sua obra integra o acervo de coleções como Pinacoteca do Estado de São Paulo; Museu de Arte de São Paulo; Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Museu de Arte do Rio, Musée d’Art Contemporain de Lyon e Perez Art Museum Miami.

Maxwell considera suas obras orações e seu ateliê um templo.

Dalila retocando meus dreads é uma pintura da série Pardo é papel, que tem como motivo principal a autoestima da comunidade preta. É sobre vitória, marra, ostentação e empoderamento.